FitEscola | Pequeno-almoço e o peso de crianças e adolescentes
18336
single,single-post,postid-18336,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-6.1,wpb-js-composer js-comp-ver-4.3.5,vc_responsive
Your days of crying out and wanting to know- Can One pay out an individual to prepare my essay, have ended! Our company of writing an essay skilled writers is certified in addition to professional to produce on any subject matter that may be on your mind. Whether you desire a complete fledge case study on Fiscal Heritage with graphs and basic facts, or perhaps examine pieces of paper on Financial Institutions and Investment Areas, or an essay on World wide Small business Management as well as assignment concerning Business Idea and Design and style, our writers can appeal you in all areas given that they have specialized diplomas plus a lot of experience with these job areas.
pequeno almoco

11 Set Pequeno-almoço e o peso de crianças e adolescentes

Dados provenientes de estudos observacionais levados a cabo na Europa indicam que a realização de pequeno-almoço está associada a um menor risco de excesso de peso ou obesidade e ainda a um menor Índice de Massa Corporal (IMC) em crianças e adolescentes. [ ler mais]

Numa era onde a obesidade mundial está a atingir proporções epidémicas, torna-se imperativo identificar os fatores que podem estar na sua https://psychology-essays.com/essay-writing edit my paper origem e progressão ao longo do tempo. Sabe-se que a componente genética desempenha um papel importante no peso corporal, mas que existem também outros fatores, nomeadamente ambientais e de natureza comportamental, que exercem uma forte influência na expressão dos genes.

A realização do pequeno-almoço, por ser a primeira refeição do dia, é vista como um comportamento-chave, quando se fala de hábitos alimentares saudáveis. Ainda assim, é bastante comum a sua ausência, sendo as seguintes, as razões apresentadas, mais frequentemente,  pelas crianças e adolescentes:
1- Falta de tempo;
2- Ausência de fome de manhã;
3- Perda/controlo de peso.

Acrescente-se, ainda,  que o pequeno-almoço é, mais frequentemente, eliminado do dia alimentar por:
1- Raparigas estudantes;
2- Crianças de estratos socioeconómicos baixos;
3- Adolescentes.

É de salientar a impossibilidade de estabelecer relações causais em estudos observacionais. Neste caso, em concreto, não fica provada a existência de uma sequência temporal entre a realização de pequeno-almoço e a diminuição do risco de excesso de peso ou obesidade ou a redução do IMC em crianças e adolescentes.